<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d17194197\x26blogName\x3dAg%C3%AAncia+UFG+de+Not%C3%ADcias\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://facomb.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://facomb.blogspot.com/\x26vt\x3d-1697762387792962349', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Agência UFG de Notícias

A Agência UFG de Notícias é um orgão laboratorial do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Goiás. Os alunos responsáveis pelos textos aqui publicados estão cursando o 2º período de Jornalismo. As coordenadoras da Agência são as professoras Rakell Aguiar e Silvana Coleta.

Informações


Últimas Notícias


Arquivos


Blogs


Sites


terça-feira, outubro 04, 2005


Críticas e novas propostas de ensino abrem o II Conpeex

Wanessa de Souza – Agência UFG de Notícias

O II Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão (Conpeex) da Universidade Federal de Goiás (UFG) teve como primeiro palestrante o professor Leopoldo de Méis da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A palestra “Arte e Ciência” foi ministrada no auditório da Escola de Música e Artes Cênicas (EMAC), começou às 10 horas e estendeu-se por quase duas horas.

O foco central da fala do professor foi a distância apresentada entre a arte e a ciência. Por meio da exibição de slides e vídeos, Leopoldo desenvolveu uma tese de que os textos, quando começaram a ser publicados, eram bastante ilustrados e que ao longo da história os livros foram perdendo as figuras e passaram a apresentar somente teorias cada vez mais difíceis de serem compreendidas.

Leopoldo procurou provar que desempenhando tanto o papel de cientista como o de artista, os profissionais sentem emoções, necessitam de metodologia e recorrem a instintos, ou seja, não são ofícios distintos mas sim atuações que devem se complementar trazendo benefícios a todos. O professor sustentou que a especialização em áreas como educação, exatas e sociais é uma conseqüência do enorme desenvolvimento no campo das pesquisas e isso provou ser necessário. No entanto, Leopoldo afirmou que as ciências devem ser interdependentes e podem cooperar umas com as outras.

Método ultrapassado
Também durante seu discurso, o professor fez críticas aos métodos de ensino vigentes. Segundo ele, as práticas educacionais continuam as mesmas desde a Grécia antiga e deveriam ser modificadas buscando a real transmissão de conhecimento aos alunos. Leopoldo chamou de “chata” a linguagem usada pelos docentes e acrescentou que geralmente as aulas ministradas não atraem a atenção dos jovens e “na verdade dão sono e tédio”. O palestrante afirmou que as inovações devem ser utilizadas também dentro das escolas e universidades, o que possibilitaria formas mais prazerosas de aprendizagem.

Agência UFG de Notícias atualizada às 5:55:00 PM

1 comentando aqui



Artes Plásticas promove encontro durante o II Conpeex

Mayara Jordana – Agência UFG de Notícias


O 14° Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisas em Artes Plásticas (ANPAP) será realizado nos dias 5 a 8 de outubro na Faculdade de Artes Visuais (FAV) da Universidade Federal de Goiás (UFG). O encontro é um evento paralelo ao II Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão (Conpeex) realizado na UFG entre os dias 3 e 7 de outubro.

O tema central do 14° Encontro Nacional da ANPAP é “Cultura Visual e desafios da pesquisa em artes”. Haverá lançamentos de publicações e mesas redondas com pesquisadores brasileiros em Artes Plásticas de diversas universidades. A Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas apóia o desenvolvimento de pesquisas na àrea em nível de pós-graduação e pós-doutorado e promove a divulgação de pesquisas efetuadas pelas instituições superiores de ensino.

Agência UFG de Notícias atualizada às 5:43:00 PM

0 comentando aqui



Conpeex discute a exclusão social na era da digitalização

Juliana Teixeira - Agência UFG de Notícias

A Universidade Federal de Goiás (UFG) promove durante toda esta semana, dos dias 3 a 7 de outubro, o II Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão (Conpeex). O evento está sendo realizado no Campus Samambaia (Campus II) e tem como tema “A vida diante das novas tecnologias”. O Conpeex visa consolidar as inter-relações científicas e estabelecer novos programas de cooperação em termos de pós-graduação, pesquisa, graduação, extensão e cultura. Outro objetivo importante é divulgar para a comunidade acadêmica da UFG e para a sociedade em geral, a produção científica e as ações que são desenvolvidas pela universidade por meio de palestras, mesas-redondas, cursos, mini-cursos e oficinas para a comunidade.


O título “Exclusão social na era da digitalização” foi o tema de uma mesa-redonda realizada no dia 3, no auditório da Biblioteca Central da UFG. A mesa foi composta pelo professor do Instituto de Informática (INF-UFG), Eduardo Simões de Albuquerque, pela professora doutora pela Faculdade de Educação (FE-UFG), Dulce Barros de Almeida, pela professora e diretora geral do Comitê de Democratização da Informática de Goiás (CDI), Químico Iamamoto, e pelo professor, também do Instituto de Informática da UFG, Hugo Alexandre Dantas do Nascimento.


A exposição do tema foi iniciada pelo professor Eduardo Simões que fez um breve comentário sobre a pequena quantidade de pessoas que tem acesso a computadores. A professora Dulce Barros prosseguiu com a palestra propondo uma discussão sobre o tema do Conpeex, enfatizando o paradigma do mercado como sendo o “centro nervoso” da globalização. Dulce utiliza-se de citações de pessoas conhecidas, como Frei Betto e Gandhi, para apoiar o título de sua palestra: “A exclusão escolar no atual contexto social”. A professora finaliza seu discurso concluindo que antes de uma boa formação em informática é necessário uma boa formação humanística, priorizando os valores éticos, a criatividade, a sensibilidade e o espírito crítico.

Exclusão e inclusão
A palestra seguiu com a professora Químico Iamamoto defendendo o tema “Educação, inclusão digital para a inclusão social”. Quimico apresentou e explicou os objetivos da CDI, que foi criada em 1995 no Rio de Janeiro e hoje já está presente em mais oito países. O professor Hugo Alexandre deu segmento à discussão sobre o tema: “Exclusão digital e realidade virtual”, expondo os serviços que a Internet oferece e apresentando dados sobre a exclusão.


A palestra foi finalizada com um rápido debate entre os palestrantes e o público. Para o estudante de Relações Públicas da UFG, Bruno Fiorese, a mesa-redonda “foi boa, mas poderiam ter feito um aprofundamento maior”. Já para o estudante de Farmácia, Júlio César da Silva, a “discussão foi proveitosa. O que eu achei mais interessante foi a parte que tratou sobre a interação que a Internet proporciona entre as pessoas”.

Agência UFG de Notícias atualizada às 2:21:00 PM

0 comentando aqui



Palestra sobre biotecnologia reúne estudantes de diversas áreas

Giselle Pecin - Agência UFG de Notícias

Biotecnologia foi um dos temas abordados no II Congresso de Pesquisa e Extensão (Conpeex) da Universidade Federal de Goiás (UFG). A palestra foi realizada no auditório do Instituto de Ciências Biológicas I no Campus Samambaia, no dia 03 de outubro, às 13h30. O evento foi coordenado pelo professor da universidade, Luiz Bataus, e teve a participação dos professores Alexandre Coelho, Mariane Stefani e João Medeiros.

Os palestrantes apresentaram seus trabalhos e logo após, foi aberto um debate que contou com a participação do público. Dentro da perspectiva do tema, a palestra atendeu a diversas áreas como agronomia, ciências da saúde e conhecimentos gerais (questões econômicas, políticas, sociais), o que agradou a platéia diversificada presente no local. “Biologia não é muito a minha área, mas tenho interesse por tecnologias em geral”, comentou Elísio Alves, aluno de Engenharia Elétrica, participante do evento.

Abordagem técnica
A palestra abrangeu aspectos como as novas tecnologias utilizadas na agricultura, as perspectivas de aplicação da ciência genômica no diagnóstico laboratorial da hanseníase e na identificação da origem do HIV, vírus responsável pela AIDS. A discussão também relevou as questões da não regulamentação da Lei de Biossegurança e da conservação da biodiversidade ecológica. A maior queixa dos participantes foi quanto à forma de abordagem dos temas. “Tudo isso é interessantíssimo, mas a forma como os professores expuseram os assuntos foi bastante técnica e cansativa”, relatou o aluno de Química, Yuri Donizete.

Agência UFG de Notícias atualizada às 7:36:00 AM

0 comentando aqui



EMAC aborda o tema Linguagem e Produção de Conhecimento no II CONPEEX
Nathália Cristina – Agência UFG de Notícias

A Universidade Federal de Goiás (UFG) realiza entre os dias 3 e 7 de outubro o II Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão (CONPEEX). No dia da abertura foi realizado uma mesa redonda sobre ‘’Linguagem e Produção de Conhecimento’’ no auditório da Escola de Música e Artes Cênicas (EMAC). A exposição teve como coordenadora a professora doutora Kátia Menezes de Sousa e contou com as presenças da professora doutora Alice Fátima Martins, do professor doutor Cristovão Giovani Burgareli e da professora pós-doutorada Maria do Rosário Gregolin.

A discussão abordou temas como desenvolvimento da linguagem, produção e circulação de conhecimentos. Os componentes da mesa redonda relataram que na sociedade da informação, a mídia é uma poderosa fonte de produção de saberes e poderes, participando da construção de valores, ideologias e idéias consensuais, além de ressaltar a importância das imagens para a estruturação da linguagem visual.

Abordagens
A professora Maria de Rosário discutiu o tema ‘’Saber é poder? Lugares Discursivos de Produção de Conhecimento’’, em que destacou a importância da articulação dos saberes e poderes na sociedade, além de comentar sobre o desenvolvimento da escrita e da fala. ‘’A invenção da linguagem proporcionou que o conhecimento pudesse ser armazenado e circulado’’, afirmou. Quem também se apresentou foi o professor Cristovão Giovani, com o tema ‘’Ciência, Política e Discurso’’. Em sua fala, o palestrante enfatizou que o conhecimento serve para produzir novas tecnologias.

Para a professora Alice Martins, que tratou do tema ‘’Linguagem Visual e Construção de Conhecimento’’, a realidade só existe por meio da linguagem, em que os sistemas de representação (desenho e escrita) são culturais e historicamente construídos a partir do processo de socialização. ‘’A linguagem se interpõe nas relações entre homem e mundo’’, comentou.

Agência UFG de Notícias atualizada às 7:26:00 AM

0 comentando aqui


Leiaute da Helen Fernanda.