<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d17194197\x26blogName\x3dAg%C3%AAncia+UFG+de+Not%C3%ADcias\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://facomb.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://facomb.blogspot.com/\x26vt\x3d-1697762387792962349', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Agência UFG de Notícias

A Agência UFG de Notícias é um orgão laboratorial do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Goiás. Os alunos responsáveis pelos textos aqui publicados estão cursando o 2º período de Jornalismo. As coordenadoras da Agência são as professoras Rakell Aguiar e Silvana Coleta.

Informações


Últimas Notícias


Arquivos


Blogs


Sites


sexta-feira, outubro 07, 2005


Palestra no II Conpeex faz reflexão sobre a água

Katiéllen Bonfanti – Agência UFG de Notícias

“Quem é o dono da água?”. Esse foi o tema da palestra realizada no dia 4 de outubro, terça-feira, no auditório do Instituto de Ciências Biológicas 1 (ICB1) da Universidade Federal de Goiás (UFG), evento integrante da programação do II Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão (Conpeex). A palestra foi ministrada por Ricardo Medeiros, superintendente de engenharia de manutenção de Furnas Centrais Elétricas. Ricardo Medeiros elogiou a organização pelo espaço dado à reflexão sobre a água, “um bem tão necessário”, e pela semana multidisciplinar promovida pela universidade.

A palestra abordou diferentes tópicos relacionados ao tema: a água, sua disponibilidade, o esgoto, o papel do Estado, ou seja, como este vem controlando esse bem teoricamente público, e por fim, o controle administrativo, em que se discutiu como o estado exerce seu papel por meio das leis. O auditório do ICB-1 ficou praticamente lotado devido ao grande número de participantes. Foi necessária a transferência da palestra para o auditório do Instituto de Química (IQ) onde também já havia muitas pessoas.

Horas complementares

Os alunos participantes das palestras constantes na programação do Conpeex vão poder requerer suas horas complementares de acordo com o número de eventos que compareceu. Para isso, o congressista deve ter realmente efetuado sua inscrição e assinado a lista de presença.

Agência UFG de Notícias atualizada às 4:50:00 PM

0 comentando aqui



Palestras e satisfação marcam segundo dia da XX semana do IME

Gustavo Carvalho da Rocha Lima Martins - Agência UFG de Notícias

A 20ª Semana do Instituto de Matemática e Estatística (IME) teve prosseguimento na quinta-feira, 7. Neste segundo dia os alunos continuram participando dos mini-cursos em que estão inscritos e diversas palestras e conferências forma oferecidas aos interessados.

Novamente uma palestra a respeito de curiosidades da matemática foi a última a ser realizada. O professor Bryon César S. Vasquez do IME – UFG apresentou alguns paradoxos da área. Na manhã da quinta-feira os alunos assistiram à palestra do professor Norai Romeu, da Universidade de Brasília, a respeito das raízes da unidade e grupos de Galois abeliano. Os alunos consideraram a palestra bastante satisfatória.

Aprovado

O aluno Carlos Eduardo Silveira, 20, do 3° período de Ciências da Computação afirmou estar muito satisfeito com a organização tanto do II Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão (Conpeex) quanto com a 20ª Semana do IME. Carlos Eduardo destacou que “os dois eventos foram aprovados, pois o conflito de horários é muito pequeno, o que não impede que eu veja e faça grande parte das coisas que gostaria”.

Agência UFG de Notícias atualizada às 1:58:00 PM

0 comentando aqui



Para palestrante, professor não precisa necessariamente ser um bom pesquisador

Felipe Cândido – Agência UFG de Notícias

As palestras no Instituto de Ciência e Biologia I (ICB1), teve continuidade na quinta-feira, 7. O palestrante foi o professor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Eduardo Terrazan, com o tema: "O sentido político e pedagógico da pesquisa na formação de professores.

Terrazan analisou os aspectos da situação dos cursos de licenciatura antes do ano de 1996. Para ele, os cursos eram de curta-qualidade duvidosa e havia indefinições nos cursos de Pedagogia. Após 96, houve maior participação na definição das políticas públicas, maior flexibilização dos cursos e parâmetros e diretrizes curriculares mais suscetíveis.

Eduardo acredita que um aluno no começo do curso não pesquisa a fundo as matérias a ele ministradas, mas somente pesquisa uma introdução das disciplinas. “Só depois de um tempo de convivência com a faculdade que o estudante passa a desfrutar a instituição com mais objetividade”, acredita.

Terrazan afirmou que um bom professor não precisa ser necessariamente um bom pesquisador, o que causou uma discussão por parte dos ouvintes. No entanto, o palestrante comprova sua afirmação dando como exemplo o seu dia-a-dia, explicando que um professor de física não precisa pesquisar a fundo a matéria a ele encarregada, mas explicar de maneira que fique mais fácil o entendimento.

Agência UFG de Notícias atualizada às 1:54:00 PM

0 comentando aqui



IME oferece diversos cursos e palestras aos alunos da graduação

Gustavo Carvalho da Rocha Lima Martins - Agência UFG de Notícias

A 20ª Semana do Instituto de Matemática e Estatística (IME) teve início na quarta feira, 4 de outubro, e termina hoje, 7. A abertura ocorreu durante a manhã de quarta-feira no Auditório do instituto. Durante o evento serão oferecidos 23 mini-cursos e diversas conferências e palestras, realizados durante todo o dia e terminando por volta das 22 horas. A palestra principal geralmente inicia-se às 18h45 e vai até às 20h15. Geralmente, os assuntos tratados são sobre curiosidades a respeito da matemática.

No primeiro dia, os participantes puderam conferir uma palestra com os professores Carlos Matheus e Alexander Arbieto, do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), tratando dos números primos e os seus mistérios.

Alojamentos

A comissão organizadora do evento fornece alojamento com café da manhã para alunos de outras instituições, custeando parte das despesas ao preço de R$ 20 por pessoa. O alojamento localiza-se no Clube do Sindicato dos Servidores da Universidade Federal de Goiás (Sint-UFG), o clube dos funcionários da universidade, localizado no Campus II (Samambaia). Na página do Conpeex pode-se encontrar o mapa digital para localização da UFG.

Agência UFG de Notícias atualizada às 1:48:00 PM

0 comentando aqui



Alunos e Coordenação discutem nova classificação de áreas no II Seminário de Pesquisa e Pós-Graduação da UFG

Marília Almeida - Agência UFG de Notícias

As palestras do II Seminário de Pesquisa e Pós-Graduação, parte da programação do II Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão (Conpeex), tiveram continuidade na quinta-feira, 6, no auditório da Biblioteca da Universidade Federal de Goiás (UFG), localizado no Campus Samambaia. A programação do dia foi aberta às 8h30 com uma discussão sobre a “Nova Tabela de Áreas de Conhecimento: Discussão e Contribuições da UFG”. Estiveram presentes a coordenadora geral de pós-graduação, professora Maria Zaíra Turchi, e alunos do curso de Educação Física. O objetivo do encontro era a discussão do texto de mesmo nome da palestra que apresentava propostas sobre a nova classificação das áreas e sub-áreas do conhecimento. A partir disso, a coordenadora procurava juntamente com os alunos elaborar propostas para serem entregues a instituições de apoio à pesquisa.

O texto propõe que as especialidades não fiquem atreladas às grandes áreas, contribuindo assim para a interdisciplinaridade dos cursos. Há também a intenção de se criar 21 novas áreas de conhecimento e desmembrar antigas, buscando maior flexibilidade para alunos e profissionais. A nova tabela de áreas de conhecimento foi proposta por uma Comissão Especial de Estudos nomeada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP). A sugestão foi apresentada a entidades interessadas e a comunidade cientifica, como a Universidade Federal de Goiás (UFG), para que sejam apontadas as mudanças necessárias.

Maira Zaíra Turchi considerou difícil incluir um projeto de pesquisa numa área, mas as mudanças são positivas, embora algumas novas denominações deixem uma sensação de exclusão. A nova tabela tem como objetivo reduzir a hierarquia presente, estabelecendo a área como unidade básica de classificação. As especialidades foram excluídas para facilitar a identificação das atividades interdisciplinares. Mesmo propondo tantas mudanças, o texto não pretende romper com tradições enraizadas e ainda aceitas por estudiosos.

Educação Física encontra problemas na atual classificação

Os alunos do curso de Educação Física da Universidade Federal de Goiás reclamaram sobre sua situação diante da atual classificação em uma área de conhecimento. Eles acreditam que fazem parte de uma área sem sub-área nas Ciências da Saúde. Por se tratar de um curso interdisciplinar, dialogam também com as Ciências Humanas, sendo que grandes pesquisadores da faculdade têm suas teses baseadas nessa ciência.

Os alunos de pós-graduação do curso afirmaram que não é possível deixar as Ciências da Saúde, mas ao mesmo tempo não é aconselhável se integrar totalmente às Ciências Humanas, já que isso reduziria o campo de estudo e trabalho. A nova classificação foi aprovada pelos alunos, mas ainda houve propostas de mudanças, como a criação da sub-área “Aspectos Pedagógicos da Educação Física”. A coordenadora geral de pós-graduação, Maria Zaíra, tomou nota das sugestões e irá envia-las aos órgãos de pesquisa citados.

Agência UFG de Notícias atualizada às 1:43:00 PM

0 comentando aqui



Palestrante aponta novos rumos para a educação

Victor Hugo – Agência UFG de Notícias

O Centro de Ensino e Pesquisa Aplicado à Educação (Cepae) promoveu ontem, quinta-feira, 6, no Campus Samambaia da Universidade Federal de Goiás (UFG), uma palestra ministrada pela professora Jussara Rocha Ferreira, com o tema “Busca de Novos Modelos de Educação”. Este foi apenas um dos eventos do 1º Encontro Goiano de Professores de Ciências da Natureza e Matemática, que ainda contará com uma mesa redonda, apresentação de trabalhos e minicursos nas áreas de biologia, física e química. O encontro é mais um dentre os vários eventos simultâneos ao IICongresso de Ensino, Pesquisa e Extensão (Conpeex) da UFG.

A professora Jussara alertou para as principais distorções dos sistemas educacionais atuais, tanto no ensino escolar quanto no superior. Segundo ela, o erro já começa em casa: “o maior entrave para os educadores são os pais, eles estão perdidos”. Para a professora, imersas num mundo consumista, as pessoas não sabem mais criar seus filhos, e os transformam em pequenos tiranos. “A facilidade material transforma a índole do bebê antes de ele ser alfabetizado”, aponta. Dessa forma, as crianças já chegam “educadas” à escola e começam a estudar confusas.

Inteligência biológica

A palestrante ressalta também que a biologia do sujeito deve ser levada em conta no processo educacional. A formação neural do indivíduo e o seu biorritmo devem ser paradigmas para a educação. Nas suas próprias palavras: “devemos resgatar o conceito de corporeidade, coisas básicas como, por exemplo, os horários de funcionamento do cérebro. No ensino, a partir da 3º ou 4º séries, é fundamental a verificação do horário”. É comprovado cientificamente que o adolescente é um ser noturno e, comparando isso com os horários de aula, verifica-se uma diferença substancial.

A educação científica foi um dos pontos mais importantes da palestra. Jussara mostrou que os equipamentos sofisticados são os menos importantes no andamento dessas disciplinas. Ela diz que “trabalhar com educação científica é estar no mundo e atuar sobre ele. Trabalhar os conceitos usando todas as possibilidades de abordagem. Os conceitos estão interligados. A disjunção está na cabeça das pessoas”. Ela expõe também o caráter cidadão das instituições de ensino, no qual o “professor resgata o sujeito como ele é e o resgata para a cidadania. É fácil ensinar desde que se quebrem os preconceitos”.

Para a professora, as aulas devem transformar-se em “bagunças” organizadas. Os modelos “diferentes” devem ser ousados e os professores devem ser transgressores por natureza. “Estamos num momento em que todos questionam a educação e isso é muito positivo”, completa.

Agência UFG de Notícias atualizada às 1:38:00 PM

0 comentando aqui



Apresentações de trabalhos no encontro de Artes Plásticas

Mayara Jordana – Agência UFG de Notícias

Quinta-feira, 6 de outubro, foi o segundo dia do 14° Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas(ANPAP) realizado na Faculdade de Artes visuais (FAV) da Universidade Federal de Goiás (UFG) desde o dia 5 de outubro. O evento estende-se até o dia 7 de outubro e no dia 8 haverá assembléia da ANPAP.

Pela manhã do dia 6, desde às oito horas, houve apresentações de trabalhos de pós-graduação e dissertação de mestrado em artes plásticas. Os temas expostos se relacionam com a proposta do 14° encontro da ANPAP: “Cultura Visual e desafios da pesquisa em artes plásticas”.

Um dos trabalhos apresentados foi: “Ismael Nery (1900/1934): A filiação invertida” de Ângela Grando (UFES) que teve como ponto de abordagem o artista, Ismael Nery. Ele foi uma “figura” do modernismo brasileiro, pois caminhou contra as tendências nacionais do modernismo. Ismael Nery confundiu propositalmente os limites entre arte e vida.

O artista plástico, Maurício Topal, afirmou que era a primeira vez que participava do encontro da ANPAP e parabenizou o evento pelas pesquisas expostas. “É importante conhecer pessoas que trabalham com a mesma área”, reafirmou o artista plástico.

Sobre a Associação

A ANPAP foi criada em 1987 com o intuito de congregar pesquisadores, centros e instituições de pesquisa para promover, desenvolver e divulgar pesquisas em artes plásticas.

Agência UFG de Notícias atualizada às 1:31:00 PM

0 comentando aqui



Semana Farmacêutica oferece cursos diversos na área

Ana Flávia Teixeira – Agência UFG de Notícias

A XVI Semana Científica Farmacêutica (XVI SCF), realizada na Faculdade de Farmácia (FF) da Universidade Federal de Goiás (UFG), desenvolverá diversas atividades até sábado, dia 8. O evento oferecerá dez palestras, oito mini-cursos, três mesas redondas e apresentação de aproximadamente 50 trabalhos.

A FF conta com professores da própria UFG e convidados para ministrar os cursos. Entre os convidados está o professor doutor Antônio Carlos Giuliani, da Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), que discorrerá sobre o tema “Mercado Farmacêutico: da montagem de drogaria ao sucesso profissional”.

Segundo o professor Luiz Carlos da Cunha, este é um dos cursos que merecem destaque, assim como o de “Tecnologia Farmacêutica de Fitoterápicos”. “Podemos destacar estes dois cursos porque demonstram o interesse numa área que tem recebido um oxigênio novo que é a parte de pesquisa e produção de fitoterápicos e pela necessidade que os estudantes e funcionários têm de aprimorar conhecimentos na área de como montar drogarias e farmácias e como ser bem sucedido no negócio farmacêutico”.

A Semana Científica Farmacêutica conta ainda com outros cursos sobre assuntos diversos do campo farmacêutico que vão desde o “Uso racional de medicamentos” até “Citologia Clínica básica”.

Agência UFG de Notícias atualizada às 1:25:00 PM

0 comentando aqui



Grupo Gwaya dá espetáculo no II Conpeex

Pedro Rafael – Agência UFG de Notícias

O IV Encontro do Grupo Gwaya de contadores de histórias marcou na manhã de quinta-feira, 6 de outubro, um momento de descontração e divertimento no circo armado ao ar livre no Campus II da UFG. O evento teve início às oito horas da manhã, com a apresentação do espetáculo “Eros uma vez”, que conta diversas e animadas histórias de amor, com textos adaptados de grandes autores como Luis Fernando Veríssimo e Marina Colassanti.

A professora e coordenadora do Grupo, Edvânia Braz Rodrigues, salientou o objetivo do grupo enquanto programa de extensão. “A nossa meta primordial é incentivar a leitura por meio da contação de histórias para públicos diversos, já que o Gwaya é um projeto de extensão da universidade e portanto, aberto a toda a sociedade”, afirmou a coordenadora.

Em seguida, foi à vez da professora, mestre pela Escola de Música e Artes Cênicas (EMAC), Ângela Barcellos, fazer uma palestra com o tema: “Jogos dramáticos e contação de histórias”. Na sua exposição, a professora falou dos trabalhos de pesquisa na arte de contar histórias e também da dificuldade de resgatar e registrar os contos transmitidos pela tradição e oralidade. “Eu acredito que nosso maior desafio é catalogar os contadores de histórias, de ouvi-los e ter autorização para registrar suas histórias. Além disso, o problema é a falta de financiamento para dar seqüência nas pesquisas”, ressaltou a palestrante.

Programação Cultural

O encontro vai teve continuidade na parte da tarde desde às 14 horas, com uma sessão de histórias. Na seqüência, foi realizada uma mesa redonda com a participação dos escritores Celso Sisto, de Porto Alegre, e Benita Prieto, do Rio de Janeiro. Os dois fazem parte de um outro grupo de contadores de histórias, o Morodumbetá. No debate, o tema central foi: “vozes que não se calam”. Por fim, no encerramento do encontro, está previsto ainda um novo espetáculo do Grupo, chamado: “Noite sem Lua, bruxa na rua”, com a contação de histórias de terror, medo e assombração. Hoje, dia 7, está prevista uma maratona de doze horas contando história que promete animar o público do Conpeex, já a partir das oito da manhã.

Agência UFG de Notícias atualizada às 1:21:00 PM

0 comentando aqui



Aberto o XIX Encontro de Matemática e Estatística da UFG

Ítalo Ramalho - Agência UFG de Notícias

Foi aberto ontem, oficialmente, o XIX Encontro de Matemática e Estatísca da Universidade Federal de Goiás (UFG). O evento ocorre juntamente com a XX Semana do Instituto de Matemática e Estatística (IME), integrante à programação do II Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão (Conpeex), e tem o objetivo de divulgar esta área do conhecimento, além de apresentar os projetos de pesquisa que estão sendo desenvolvidos.

No decorrer dos três dias de duração dos eventos (5, 6 e 7 de outubro), serão ministradas 16 palestras e 23 mini-cursos,disponíveis para quem se inscreveu previamente. Em homenagem aos 20 anos da Semana IME será descerrada uma placa comemorativa no período da tarde.

Agência UFG de Notícias atualizada às 1:15:00 PM

0 comentando aqui


Leiaute da Helen Fernanda.